Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

aquiloquesintoporti

Aquiloquesintoporti pretende ser uma página onde eu, João Nunes, escrevo e partilho textos da minha autoria sobre tudo o que compõem a definição de amar.

aquiloquesintoporti

Aquiloquesintoporti pretende ser uma página onde eu, João Nunes, escrevo e partilho textos da minha autoria sobre tudo o que compõem a definição de amar.

simplifica

“não esperes que o vento te guie, conforme a sua vontade.

Procura e sente. Define.

Dança por entre a chuva, transforma-te, sorri.

Faz e desfaz o teu próprio destino, completa a tua própria essência. Salva-te. Experimenta.

Vejo o mundo e os seus valores desabarem, não te enquadres, simplifica.

Ama-te e ama quem te valoriza, desde o teu corpo até à tua alma. Vive.

Fecha os olhos, sente-me junto a ti, perdido nas curvas da loucura que representas, perdido nos teus lábios que me matam em cada beijo.

Lento e molhado.” João Nunes #aquiloquesintoporti

com Força

"Louco, agarrei-me aos seus lábios.
Doente, procurei a cura no seu peito.
Perdido, tentei guiar-me pelo seu olhar.
Apaixonado fiz letras e músicas. Prosas e poemas. Rimas.
Fui apelidado de sonhador, doente, perdedor.
Parei o tempo, e desdobrei mil horas em mil noites.
Deixei a minha vida, em pedaços.
Por um sonho e por uma vida. Pelo seu amor.
Vi o futuro, ao virar da esquina, o carinho, sentado no banco do jardim.
Vi ainda mais…
A definição da amizade em palavras complexas.
Vi, o poder do abraço, quente e frio, preto e branco.
Avancei incansável, naquele deserto, a que chamaram vida, um dia.
Escrevi, apaguei, sonhei, cresci.
Fiz mil vontades, em mil auroras.
E decidi, oferecer ao destino, os nossos corpos…
O mar da sua imensidão.
A força do seu toque.
...
E tu?
Quantas vezes já fizeste o mesmo?" - JoãoNunes #aquiloquesintoporti

apaguei!

"Apaguei a luz fraca do candeeiro.
Ouço a chuva fria no vidro.
A noite cai rápido, escura.
Hoje nem as estrelas ficaram para me fazer companhia, o que me resta?
O meu reflexo, sozinho?
Uma música épica e as teclas do computador?
Sento-me na cadeira confortável, azul.
Ligo o meu confidente.
Abro a aplicação das notas, ela chama por mim.
Onde está o Youtube?
Faço play na música.
Respiro fundo, olho para a folha branca e preparo-me para a viagem.
Tu és o meu destino.
Percorro mil anos luz, nesta montanha russa de sentimentos.
Ouço no fundo uma voz a dizer-me que já chega, mas os dedos não me obedecem.
Nesta altura da madrugada já é apenas o meu coração que escreve, em modo automático.
Acordo deste estado de hipnose, com o barulho do último trovão.
Espero que o sangue, me corra novamente nas veias.
Levanto-me e confirmo que a chuva já passou, o sol nasce.
Está na hora de dormir um pouco.
Só peço para sonhar contigo.
Novamente." - JoãoNunes #aquiloquesintoporti